terça-feira, 8 de julho de 2014

Gregório de Matos IV



O todo sem a parte não é todo,
A parte sem o todo não é parte,
Mas se a parte o fez todo, sendo parte,
Não se diga que é parte, sendo todo.

Em todo o Sacramento está Deus todo,
E todo assiste inteiro em qualquer parte,
E feito em partes todo em toda a parte,
Em qualquer parte sempre fica o todo.

O braço de Jesus não seja parte,
Pois que feito Jesus em partes todo,
Assiste cada parte em sua parte.

Não se sabendo parte deste todo
Um braço, que lhe acharam, sendo parte,
Nos disse as partes todas deste todo.

5 comentários:

  1. Oi Cleiton !

    Recebi seu recado no skoob e já estou seguindo pelo gfc e curti a fanpage se puder retribuir :)

    http://blog-princesadosenhor.blogspot.com.br/

    Aproveite e participe da promoção que ta rolando no blog :)

    ResponderExcluir
  2. Uia, esse eu não conhecia!
    Adorei a poesia, bem profunda mesmo sendo simples.
    Beijo!
    http://booksmanybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Patricia aconselho que você passe a conhecê-lo, um dos melhores poetas do Brasil, estarei seguindo o blog.

    ResponderExcluir
  4. Oi!!

    Legal entrar num blog literário e ver o Boca do Inferno! hsuahsuah... não tem sido muito comum.
    Parabéns pela iniciativa de divulgar esse tipo de literatura que tem sido esquecida ou encarada com preconceito.
    Bjs!

    http://vivianpitanca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. É preciso divulgar nossa Literatura Vivian, adoro poesia, temos excelentes poetas!

    ResponderExcluir